Que twittaste tu esta semana?

  • 25 km na bike para matar saudades #
  • O ambiente está eléctrico. Mas mais logo vais estar electrizante #
  • É hoje que arranjamos mais um caneco #
  • Parabéns #FCP É sempre lindo ganhar um troféu assim #
  • Viva Colombia! #FCP #uefa #
  • "Pôr o Sócrates a gerir os 78 mil milhões é como promover o Bibi a chefe dos escuteiros" #
  • correu 5.42 km no dia 20/5/2011 at 1:04 PM a uma velocidade de 5'32"/km
    http://go.nike.com/6d3rufs #
  • A melhor caipirinha do mundo com a melhor namorada do mundo. Oxalá se repita mil vezes #
  • @pinheirop no Oxalá in reply to pinheirop #
  • Como é bom ouvir a voz de Lance Armstrong no final de uma corrida a dar-nos os parabéns por termos terminado a corrida mais longa de sempre! #
  • correu 18.91 km no dia 21/5/2011 at 10:40 AM a uma velocidade de 6'08"/km
    http://go.nike.com/60dbo52 #

História de uma vigarice

1. As Scut começaram mal e ameaçam acabar muito pior. Um Governo socialista idealizou-as como “as auto-estradas que se pagam a si próprias”. À época, muitos denunciaram a fantasia. Os socialistas, designadamente os ex-ministros João Cravinho e Jorge Coelho (nunca se esqueçam!), juravam que não: tudo estava planeado e as vozes que requeriam mais ponderação e cautela não passavam, dizia-se, de incertezas colocadas por quem não tinha imaginação para mais. Quando Guterres fugiu e nasceu o Governo de coligação PSD/CDS, fizeram-se finalmente as contas e percebeu-se a inevitabilidade das portagens como esforço de compensação para o negócio ruinoso para o Estado que os socialistas tinham engendrado.

Algum tempo depois, um outro Governo socialista chegou. Voltou a prometer a gratuitidade – muitos acreditaram e a vida das empresas e das pessoas daquelas regiões servidas pelas Scut foram-se compondo ao seu redor.

2. Depois, Sócrates fez o que mais o notabiliza: alegremente, pontapeou essa promessa eleitoral. Sem pestanejar, repetiu tudo aquilo que parte da Oposição dizia desde o início e afirmou a urgência das portagens.

Os consórcios privados cedo perceberam que o fluxo de trânsito iria diminuir após a introdução das portagens. De imediato, quiseram a renegociação da fórmula de pagamento que era baseada, precisamente, no número de viaturas que transitavam nessas vias. E, pasme-se, conseguiram todos os seus intentos – até os devem ter superado. Obedientemente, o Estado socialista renegociou o que as empresas queriam e como estas desejavam: a base da compensação às empresas (rentabilidade) passou a ser um conceito indeterminado, poeticamente denominado de “disponibilidade”. A partir desse funesto momento, o fluxo de veículos nas Scut era indiferente para os consórcios – estes, recebiam “rentabilidades” desmesuradas em qualquer situação.

3. O resultado foi desastroso. De acordo com uma auditoria preliminar do Tribunal de Contas (TC), realizada graças a uma réstia de vergonha que ainda consegue subsistir por aqueles lados e cujos resultados provisórios terão escapado para os jornais antes do tempo politicamente aprazado, os consórcios privados ficaram a ganhar (e o Estado a perder) 58 vezes mais com a renegociação do novo modelo de pagamento a pretexto da introdução das portagens. Se as notícias agora conhecidas se vierem a confirmar, a retribuição que o Estado terá de ofertar aos privados terá crescido 10 mil milhões de euros…

4. Quando as portagens surgiram, quiseram convencer-nos de que se tratava de um esforço imprescindível para ajudarmos o país a sair do buraco onde tinha sido enfiado pelos maus governos que nos têm assolado. Afinal, afundámo-nos ainda mais.

Já vi realizarem-se maus negócios mas nada que se assemelhasse a isto. Caso esta auditoria do TC seja autêntica, o desnível entre a inteligência dos privados e a gritante obtusidade dos negociadores do Governo é excessivo e suspeito: tudo indica que se trata de uma vigarice legal.

O processo das Scut revela que a incompetência deste Governo está muito para além da redenção. E constituirá um exercício de cidadania ficarmos atentos, nos próximos anos, aos destinos profissionais daqueles governantes, pretensos defensores do interesse comum, que participaram nesta marosca deplorável.

Sempre que os leitores passarem por debaixo de um dos pórticos e ouvirem o irritante sinal sonoro do identificador, quando descobrirem os débitos nas suas contas bancárias, lembrem-se de quem criou e prometeu aquelas estradas “sem custos para o utilizador”. Evoquem as promessas mil vezes repetidas pelos mesmos que as quebraram. Recordem os argumentos da necessidade do país nesta hora de aflição que nos foram impingidos quando nos fizeram pagar aquilo que tinham jurado ser gratuito. E recapitulem os números: o dinheiro dos nossos impostos, após as portagens, vai ser imolado 58 vezes mais dolorosamente do que antes.

Pois, como dizia o sempre presente ex-ministro Jorge Coelho, hoje do outro lado da ditosa barricada, “há pouca memória na política portuguesa”…

Opinião de Carlos Abreu Amorim no JN

Que twittaste tu esta semana?

  • Festa no Dragão #
  • correu 5.02 km no dia 9/5/2011 at 12:59 PM a uma velocidade de 5'31"/km
    http://go.nike.com/05n83dll #
  • Cada vez mais acredito mais na lei de Moore. Hoje é um dia Moore #
  • correu 5.02 km no dia 11/5/2011 at 12:58 PM a uma velocidade de 5'37"/km
    http://go.nike.com/3lnrak5 #
  • Jantar de Verão #
  • Um calor abrasador ideal para uma corrida de fundo… o desafio comeca dentro de uma hora. #
  • correu 17.04 km no dia 13/5/2011 at 1:48 PM a uma velocidade de 5'37"/km
    http://go.nike.com/08eaj08q #

Que twittaste tu esta semana?

  • Parece que estão dois cangalheiros na televisão. Só está a faltar o caixão. #
  • Pergunto-me se a CGD podia subsistir sem os fundos do estado, os depósitos da reformas e dos pagamentos ao estado. #
  • Apetece mudar de país. 6 anos a fazer asneiras e levar o país à falência e ainda podem ganhar. É lindo. #politica #crise # fmi #portugal #
  • Reiki. Obrigado mestre #

Que twittaste tu esta semana?

  • correu 5.77 km no dia 24/4/2011 at 6:51 PM a uma velocidade de 5'52"/km
    http://go.nike.com/06tn7nsg #
  • Dá-me um enorme gozo ver o meu Porto parecer uma cidade mediterrânica assim cheia de turistas #
  • correu 12.71 km no dia 27/4/2011 at 3:39 PM a uma velocidade de 5'43"/km
    http://go.nike.com/4snfsel #
  • Um Sábado especial dedicado aos bons e velhos amigos #