Fado da despedida

Voltei com a mesma fome
Ai como andara enganado
A quem renega o seu fado
Nem o céu lhe sabe o nome

Não achei o paraíso
E sei que tudo é pequeno
Mas no teu rosto sereno
É cada ruga um sorriso

Encontro as flores outra vez
O sol perguntou por mim
E foi sobre o meu jardim
Que uma nuvem se desfez

Na firme paz de quem ama
Acabei o meu desatino
Vejo os sonhos de menino
Á roda da minha cama

Adeus ó ilhas desertas
Velas Á raiva do vento
A cadeira em que me sento
É as minhas descobertas

Nem mesmo o teu fumo quero
Meu cachimbo de Xangai
Agora que já sou pai
No meu filho é que me espero

Ó sombra da minha sorte
Que traí com cem mulheres
Podes vir quando quiseres
Senhora da Boa Morte

Medeiros/lucas – Mar Aberto,

Deep inside

When you opened my heart I was thrown
Deep into the Milky Way
The adrenaline rush that I got from the crush blew me away
Opened doors, opened wide, deep inside
You rose in a certain way
I could feel how you grew and I knew
You would steal my heart away

Deep inside, deep inside
Why did you just steal my heart and go
Deep inside, deep and tight
My teeth are sore on your front door
I’m dry, I’m dry, I’m dry, I’m dry
Deep inside the Milky Way

Now I’m pushed and I’m pulled
I feel flushed
I’m completely out of place
And the blood that was boiling with lust
Now is frozen in my veins
I am stuck in a rut with the thought
When my life was swept away
How cathartic when my heart exploded
Inside the Milky Way

Deep inside, deep inside
Why did you just steal my heart and go
Deep inside, deep and tight
My teeth are sore on your front door
I’m dry, I’m dry, I’m dry, I’m dry
Deep inside the Milky Way

«Deep inside» by GusGus