A programação segue dentro de momentos

Nem sempre as palavras fluem com a regularidade que as desejamos. Vulgarmente sou fustigado com um incomodo período de procrastinação que de tempos a tempos vem bater à minha porta.

Mas o que interessa nem sempre tem tradução em palavras – apenas é passível de se tentar descrever num conjunto confuso de frases sem nunca se conseguir um mísero texto que se adeqúe ao estado de alma que se quer transmitir. Por isso nem sempre faz sentido expor ao mundo por palavras o que se sente ou faz.

Além disso a audiência que presumo existir provoca uma timidez infame, um medo que o nosso retrato vivencial seja mal entendido ou mal descodificado, um mal que já me persegue há muito.

Mas estes argumentos são meras desculpas e a programção segue dentro de momentos…

1 opinião sobre “A programação segue dentro de momentos”

  1. blá, blá, blá, blá, blá…
    meu amigo, quem anda à chuva molha-se!

    P.S. esqueceste-te em “quem tem medo de viginia”, do maior de todos os defeitos do portuguesinho, o de ser sempre o desgraçadinho 😛

Deixar uma resposta