Exagerado

Exagerado

Amor da minha vida daqui até a eternidade
Nossos destinos foram traçados
Na maternidade

Paixão cruel, desenfreada
Te trago mil rosas roubadas
Pra desculpar minhas mentiras, minhas mancadas

Exagerado, jogado aos seus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado

Eu nunca mais vou respirar se você não me notar
Eu posso até morrer de fome se você não me amar
Que por você eu largo tudo
Vou mendigar, matar, roubar
Até nas coisas mais banais
Para mim, tudo ou nunca mais

Exagerado, jogado aos seus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado

Que por você eu largo tudo
Carreira, dinheiro, canudo
Até as coisas mais banais
Para mim, tudo ou nunca mais

Exagerado, jogado aos seus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado
Jogado aos seus pés
Com mil rosas roubadas

Exagerado, eu adoro um amor inventado
Jogado aos seus pés, bem melhor
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado

3 opiniões sobre “Exagerado”

  1. Pronto!
    Venceste!
    Cheguei à conclusão que não posso vir mais aqui!
    Se continuo a ler estas coisas apaixono-me por um desconhecido e lá me vai a veia poética!
    Beijinhos ao desconhecido de bom gosto!

  2. Esta imagem lembra-me um livro: “Verónica decide morrer”, do Paulo Coelho. Não sei porquê, mas a solidão sempre me lembra imagens. Como esta.
    🙂

  3. There was a boy
    A veryy strange…enchanted boy
    They say he wandered very far, very far
    Over land and sea
    A little shy and sad of eye
    But very wise was he

    And then one day
    One magic day he passed my way
    And while we spoke of many things
    Fools and kings
    This he said to me
    “The greatest thing you’ll ever learn
    Is just to love
    And be loved in return…”

    Nature boy – Nat King Cole

    De mim para ti

Os comentários estão encerrados.