Equilíbrios

A semana passada começou muito triste. Soube que o Lello ia voltar a ser Lello, que a cunhada de J. morrera, que N. está a atravessar um momento de desamparo e esta sem rumo. A. também não tem muita sorte…

Só desgraças, e para piorar só mesmo os intrincados problemas para resolver no trabalho.

Mas o universo é feito de equilíbrios sóbrios e inexplicáveis. A balança da existência sucede inequivocamente equilibrada se pararmos para pensar. Só que esse equilíbrio surge a outros níveis e na nossa miudeza não as apercebemos. Afinal Lello-mor vai para uma situação melhor, por exemplo. O seu benefício talvez seja muito superior, nalguns aspectos e inferior noutros equilibrando-se.

Eu também abracei a notícia de que a empresa que trabalho e a melhor PME do ramo, segundo a revista Exame. Um prémio salutar.
E G. voltou para dar alguma pimenta à minha existência. Afinal não foram só derrotas. Foram também vitórias.

E o fim-de-semana foi muito melhor… mas isso é outra história…

Fica para mais tarde…