Iracema distante

Ecoa sempre nos meus pensamentos
Essa paixão que se reprime
Distante por dias, perto por momentos,
Que me purifique e expie
E que se divinize mortalmente.

Sombras de um sol tórrido,
E aroma de um suor tropical,
Sabia-te perto o hálito cálido,
Na tua fragrância sensual
Que memorizo eternamente.

Vibra em ondas o mar salgado,
Onde pairo suspenso de vazio
Cheio da tua saudade, amargurado.
Flutuo na incerteza do cio
Que acalento languidamente.

Brisas do um estio antecipado
Batem na pele dúvidas da emoção
Serei eu um mísero culpado,
Que me castigue aquela canção
De te amar tão avidamente.

Mortalmente ou eternamente;
Languidamente ou avidamente;
Amo-te.
Ama-me.

2 opiniões sobre “Iracema distante”

Deixar uma resposta