Madeira

Madeira aqui vou eu

Ainda a recuperar depois da galega me ter topado como porteiro eis que estou prestes a entrar numa nova aventura, indo até à ilha do Alberto João para visitar meu mano durante um dez dias. Creio que as férias serão uma lufada de ar na minha mente e um recarregar de baterias para as novas jornadas.

Ontem foi um dia em cheio que envolveu uma noitada com P. numa excursão a uma dessas tão badaladas noites da mulher. Ao fim ao cabo só se vêm bandidos e pistoleiras e umas tantas crianças à mistura, mas a companhia foi excelente, ao nível dos bons velhos tempos. Pior são os danos na carteira, nos pulmões e no figado.

M. está desencontrado. Não dá sinais de vida. Que se passa? 🙂 Será uma nova aquisição?