Os Janízaros

Os Janízaros

No fim-de-semana Santo, apesar de ter abundância de tempo livre e lazer, foi difícil conseguir ter arranjar alguns momentos de lazer egocêntrico.
Mesmo assim banqueteei-me em banhos de sol revigorantes, que me entorpeceram a seiva e me fizeram desejar ter que fazer as malas e entrar num Boing até ao trópico mais próximo.

Ed. fez anitos e veio até à Invicta. Ele e Ma. organizaram um jantarzito de convívio. De certa forma tenho saudades dos Jardins Suspensos da Babilónia.
Foi uma reunião dos três mosqueteiros da dot com, com um singelo sabor ao estilo dos Radio days versão século XXI.
Those were the days: IPOs, Big Bucks, crescimento, .com, .info, .biz, Hitman, PS2, Ginger :

futuro

Mas a pièce de resistence estava reservada para Sábado, com o encontro dos veteranos do Passado, no qual só faltaram um par de peças importantes… Num cenário repetido do rio marginal das cheias, ali estávamos lambendo as feridas como numa reunião ao estilo Batalhão nº5 Angola 64-66 – rindo das piadas de caserna, recordando os caídos, revivendo memórias conjuntas, quer boas ou más, as nossas felicidades e triunfos… Alguns permanecem prisioneiros, outros bateram asas, mas nem as recordações amargas do pássaro e do peixe podre foram capazes de entristecer essa etapa. Foram bons tempos é certo… e agora só me revolta ver os prisioneiros de guerra ainda omissos em plena batalha.

A noite alongou-se. Chi e JB presidiam como os mentores e mestres voltados para o rebanho, por vezes constrangidos, por vezes felizes. Éramos uma equipa, um conjunto de guerreiros Janízaros, levando a cabo batalhas de idealismo. Derrotados pela artilharia do corporativismo medíocre e pelas batalhas palacianas de Maquiavel. Poderia ter sido mais, os nossos sonhos poderiam ter ido mais além mas não era esse o nosso kharma. – Passava por outros sítios e por outras encruzilhadas. Só isso.