Que acabei de ler

Que acabei de ler

Nunca se pode prever o que vai acontecer. Pelo menos a longo prazo, este conceito é unanime nas ciências exactas. Mas será que o espaço-tempo é linear? Talvez nunca tenhamos provas em contrário, muito embora existam aqueles inexplicáveis profetas.

Há muito tempo que me interessava por Nostradamus, mesmo antes da passagem do milénio, tendo lido um interessante livro de interpretação das Centúrias. Este profeta do séc. XVI usou um código emaranhado de latim, francês antigo, com alusões e metáforas simbólicas para designar zonas geográficas e personagens importantes da história.

Acabei de ler recentemente um livro editado em 1995 que, segundo o exegeta, cobre o fim de uma era de grandes conflitos que antecedem a entrada na era de Aquário, uma época que marca um longo período de paz mundial a partir de 2024. Até lá poder-se-ao esperar várias invasões da Europa, isto segundo o intérprete baseado em algumas centúrias. Estranho supor na actualidade tal desastre, mas o futuro é sempre incerto: há uns anos atrás se alguém afirmasse que WTC ia ruir depois de um atentado com dois Boings provavelmente era internado no Magalhães Lemos. Por outro lado, como raramente existem datas precisas, quando muito recorre a alinhamentos dos astros, nada nos garante que tais previsões se destinam a outros séculos que não o XXI.

Se o tal senhor previu com extraordinária precisão as guerras napoleónicas e as Grandes Guerras Mundiais é preciso dar-lhe algum crédito