Soma

Chegar ao fim do dia parece uma crimera agonizante após um fim de semana tão envolvente. Sinto-me numa ressaca assustadora após ter viajado ao sabor de um químico perfeito, tomado numa forte dosagem, capaz de ter feito a minha mente relembrar a origem primordial de todos os sonhos.

Meus músculos retorcem-se, mas meu espírito apenas quer uma nova viagem de 860 km, sibilando sem parar as vozes sussurradas que inflamam a minha audição, das recordações do tacto ardente, da embriagues do olfacto, do êxtase do paladar, da visão paradisíaca. Tudo que sinto é que desejo o fluir nas minhas veias repetidamente dessas sensações supremas.

Um comentário em “Soma”

Deixar uma resposta