taras…há muitas, mas são perdidas

taras…há muitas, mas são perdidas

Faz um tempo lindo apesar da chuva intensa. Mas creio que as melhores loiras da madeira têm mesmo tara perdida e os 5 minutos que tenho disponíveis neste momento não davam para descrever as aventuras de cubano junto com os e as nativas cá do Jardim.

Sexta foi um estágio intenso no Bar do Ribeiinho em que o meu mano me ensinou as tácticas de comunicação básicas. Também conhecido por Está-li-ben (leia-se taliban mas que em Madeirense quer dizer que ele está ali bem).

O casino tem os seus encantos (devo andar mesmo com azar ao amor para sacar 15 mokas) . E venha o formula 1 , o Capacabana, as Vespas. Mas mais que tudo as essenciais ponchas de laranja da Ribeira Brava.

Ora é mais espetadas ou é mais 8 horas de estagio de Baco. Sábado fez lembrar altura e grande nível com direito a cicerone de respeito e a perder o tino. Venham agora as Brisas e vamos a S.Vicente nos furados e uma UMAS OVAS de Espada à maneira. Nada de omeletas por tanto.