Agosto 3, 2001

Ontem estive com Marie. Fazia quase 8 anos que não via a minha primita francesa. Ça va?
Ela e o namorado, um gaulês de gema foram uma companhia muito , apesar do Bertrand não entender patavina do português. Mas afinal as sardinhas assadas são uma linguagem universal…

É estranho como o às altera alguns traços às pessoas. As expressões físicas e a personalidade mantêm-se.

Conto já as horas … A grande cidade vai dar a vez a um fim-de-semana que promete.

Viva la vita!

Por vezes há mentes puras e mentes imundas. As mentes puras são raras.
Sofrem. Sofrem por si e pelos outros.
Lutam. São sensíveis e perspicazes.
São espírito. Pensam. Buscam a sua e das dos outros. Querem dar mais do que recebem.

Depois existem as mentes imundas.
Só pensam em si. São materiais e egoístas. A minha roupa! A minha casa! O meu carro! Os meus livros! A minha viagem! A minha , o meu ,nunca o nosso , nunca dar.
São patéticas. Não entendem . São incapazes de a dor dos outros. Julgam-se superiores.
Calcam os outros sem piedade. Ignoram o sofrimento dos outros. São fúteis. São superficiais. São servis. São lambe-botas e dessimuladas. Vivem de aparências.