Setembro 25, 2001

Ontem à hora do almoço vi o Quim Barreiros a passear na rua com a brasa da morena que anda.
O postal ia a palitar os dentes e aquele personagem caricata acho que me deu , qual ave de mau agouro

CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO CANSADO

N. veio até à grande cidade depois de uma semana a curtir a Madeira. A Ju. está de exames e ele lá anda só nas a aproveitar.
Fomos jantar até Alfama uma dourada no pão que estava uma delicia.
As minhas pernas é que já não aguentaram muito no bar sem nome na Marina do irmão de N..
Hoje haverá mais e melhor espero.