Junho 6, 2006

Como vestindo a mais inexpugnável das couraças, sinto-me protegido de todas as adversidades. Nunca me senti tão protegido do desalento ou da inépcia, do quebrar do espírito. A energia brota do âmago com intensidade e disponibilidade imensa.

Tudo porque o pulsa cheio de lufadas de sangue de , repleto de carinho e ternura. No deste estio antecipado, dou-te a mão, num novo , que se palmilha rápido e certo. Como se há muito estivesse mapeado na consciência um trilho triunfal, rumo a uma certeza.

Quente e vibrante, perco-me num em que a ausência se torna impensável, e em que o suspiro é uma constante. São dias perfeitos.