Sou Marujo, Mestre e Monge


“Sou marujo, mestre e monge,
Marujo de águas paradas,
Mas que levam os navios
às terras por mim sonhadas.

Também sou mestre de escola,
Em que toda a gente cabe,
Se depois de estudar tudo
sentir bem que nada sabe.

Mas nem terra ou mar me prendem.
E para voar mais longe,
do mosteiro que não houve,
E não haja, me fiz monge.”

Agostinho da Silva


Deixar uma resposta