súmario.

O tem sido chocho e sem muitas sessões de lagartada no solário ou na minha praia, como noutros anos. Porém, e parafraseando a minha cunhada, é um muito agradável. Primeiro porque a minha princesa já anda e corre e faz as delícias do seu pai babado e depois porque tudo vai bem no novo reino dos portões automáticos.

Dir-se-ia que o único senão é que o se esvoaça muito depressa, entre notícias apocalípticas de gripe, desastres económicos, pandemias de incompetência e desemprego. Fora da média, no nosso cantinho entre rotinas de trabalhadores por conta doutrem eu e a rainha lá vamos construindo uma juntos, numa que cresce com amor. É um querido mês de Agosto. É muito agradável.